Mostrando entradas 1 para 10 de 158
Próximo 10 Entradas mais antigos »
Displaying posts with tag: Banco de dados (reset)
Docker Compose: O que é? Para que serve? O que come?

Docker Compose é o orquestrador de containers da Docker. E como funciona um orquestrador em uma orquestra? Ele rege como uma banda deve se comportar/tocar durante uma determinada apresentação ou música.

Com o Docker Compose é a mesma coisa, mas os maestros somos nós! Nós que iremos reger esse comportamento através do arquivo chamado docker-compose, semelhante ao Dockerfile, escrito em YAML (acrônimo recursivo para YAML Ain’t Markup Language) é um formato de codificação de dados legíveis por humanos, o que torna fácil de ler e entender o que um Compose faz! Mais informações na Wikipedia.

Um exemplo prático de como funciona o Docker Compose é: imagine que temos uma aplicação Java ou PHP e que essa aplicação depende de um banco de dados MySQL e, para disponibilizar essa aplicação na internet, …

[Leia mais]
Como criar as Models do seu projeto com Eloquent no Laravel

Continuando a série de artigos sobre o Laravel, hoje trago o Eloquent, uma forma quase mágica e simples de trabalhar com consultas a bancos de dados e desenvolver suas Models.

No último artigo que fiz, abordei a criação de migrations e como o Laravel pode relacionar as tabelas para você – caso não tenha visto ainda, você pode acompanhar por aqui. Lembra do exemplo da tabela de produtos que eu criei? Então, agora é hora de começar a buscar estes dados para a nossa aplicação. Para isso, precisaremos criar Models.

Models

Para não fugirmos muito do objetivo deste artigo, deixo brevemente o entendimento sobre Models. Models, dentro da arquitetura …

[Leia mais]
Entendendo as cláusulas Exists e Not Exists

Estas são cláusulas SQL ANSI, um padrão da linguagem SQL seguido pela maior parte dos SGBDs (sistema de gerenciamento de banco de dados). Essa especificação é relativa a uma padronização de nome de cláusulas. Isso significa que o mesmo nome pode ser usado tanto no SQL Server, quanto no PostgreSQL, MySQL e assim por diante. Algumas cláusulas que seguem o mesmo padrão, são o INSERT, UPDATE e DELETE, por exemplo.

Para entender como elas funcionam, veremos como elas funcionam na prática. Para isso, os scripts abaixo precisam ser executados para que os dois exemplos a seguir possam trazer os mesmos resultados mostrados neste artigo. Os scripts foram implementados para o SQL SERVER.

[Leia mais]
Cluster MySQL Escalável com Replicação Mestre-Escravo, Balanceador de Carga ProxySQL e Orchestrator

O MySQL é um dos bancos de dados relacionais de código aberto mais populares, usado por muitos projetos em todo o mundo, incluindo alguns incríveis em larga escala, como Facebook, Twitter, YouTube, etc. Obviamente, esses projetos precisam de um sistema de armazenamento de dados verdadeiramente confiável e altamente disponível para garantir o nível adequado de qualidade de serviço. E a primeira e a principal maneira de obter a maior eficiência do seu armazenamento de dados é configurar clustering de banco de dados para que ele possa processar um grande número de solicitações simultaneamente e permanecer funcional em condições de carga aumentada. No entanto, configurar essa solução a partir do zero pode parecer uma tarefa bastante complicada.

Assim, a equipe Jelastic preparou um pacote de instalação em um clique para você – um Cluster MySQL Escalável com replicação master-slave de fábrica, distribuição …

[Leia mais]
Persistência poliglota: indo além do SQL!

O conteúdo deste artigo é de uma palestra que ministrei na Faccat este ano. Os slides estão no final do artigo, e o vídeo da palestra começa em 1h13 logo abaixo:

Há uns 10 anos, mais ou menos, eu estava fazendo as cadeiras de Banco de Dados 1 e Banco de Dados 2 na faculdade de Ciência da Computação. Eu via como modelar um banco de dados relacional, como criar consultas e executar comandos SQL, além de álgebra relacional e um pouco de administração de banco de dados Oracle. Isso tudo me permitiu passar a construir sistemas de verdade, com persistência de dados. A base em Oracle me permitiu aprender o simplíssimo MS Access rapidamente e, mais tarde, migrar facilmente para o concorrente, SQL Server. Posteriormente cheguei ainda a trabalhar com …

[Leia mais]
MariaDB: JSON datatype suportado a partir da versão 10.2

Digamos que você tenha a seguinte declaração CREATE TABLE que deseja executar em uma instância do MariaDB.

CREATE TABLE `test` (
  `id` int unsigned not null auto_increment primary key,
  `value` json null
) default character set utf8mb4 collate utf8mb4_unicode_ci

Você pode ser saudado com esta mensagem de erro;

SQLSTATE[42000]: Syntax error or access violation: 1064 You have an error in your SQL
syntax; check the manual that corresponds to your MariaDB server version for the right
syntax to use near 'json null at line 1

A sintaxe inteligente é tudo de bom, mas o JSON datatype é realmente muito novo, e é apenas “suportado” (esses parênteses logo ficarão claros) a partir do MariaDB 10.2.

Antes de qualquer coisa: certifique-se de executar a versão mais recente do MariaDB.

MariaDB> select @@version;
+-----------------+
| @@version       |
+-----------------+
| 10.0.31-MariaDB | …
[Leia mais]
MariaDB MaxScale 2.1 com padrão para IPv6

Esta pequena atualização surpreendeu. Em um upgrade do MaxScale 2.0 para 2.1, o MaxScale alterou o endereço de ligação padrão de IPv4 para IPv6. Isso é mencionado nas notas de versão como esta:

O MaxScale 2.1.2 adicionou suporte para endereços IPv6. A interface padrão a que os ouvintes se ligam foi alterada do endereço IPv4 0.0.0.0 para o endereço IPv6 ::. Para vincular ao endereço IPv4 antigo, adicione address=0.0.0.0 à definição do ouvinte. – Upgrading MariaDB MaxScale from 2.0 to 2.1

O resultado é bastante significativo, porém, porque a autenticação no MySQL é geralmente baseada em host ou em IP, com permissões concedidas, como esta:

$ SET PASSWORD FOR 'xxx'@'10.0.0.1' = PASSWORD('your_password');

Observe o uso explícito do endereço …

[Leia mais]
Você nem sempre precisa de um banco de dados

À medida que começamos um novo projeto, rapidamente começamos a pensar sobre o tipo de banco de dados que vamos usar. Opções como Oracle, SqlServer, Mysql ou mesmo um banco de dados NoSql como Mongo ou Cassandra sempre aparecem como uma boa escolha.

No entanto, esses bancos de dados ocupam dezenas ou centenas de megabytes (gigas?) no disco, além do fato de outra instalação, implantação, suporte, mais custos do nosso tempo.

Vale a pena?

Durante a maior parte do tempo, nossos aplicativos estarão armazenando apenas uma pequena quantidade de dados. Mesmo milhares de usuários, clientes e produtos levariam apenas alguns megabytes de seu disco. Vale a pena instalar um banco de dados inteiro (em outro servidor) apenas para isso? E se você ainda não conhece o …

[Leia mais]
7 anos de MySQL em 7 minutos – 7Masters

Airton Lastori é consultor MySQL da Oracle Brasil. Possui formação em Ciência da Computação pela Universidade Federal de Itajubá e é mestrando no ITA. Há mais de 10 anos está envolvido com diversas tecnologias Open Source relacionadas principalmente ao universo Web.

Nesta talk, ele faz um panorama do que viu acontecer com o MySQL, a evolução do produto e do mercado.

7Masters MySQL – Estratégia no uso de PK no MySQL

Estratégia no uso de PK no MySQL foi o tema de Ricardo Ledo no 7Masters MySQL.

Ricardo é desenvolvedor web há 5 anos e atualmente faz parte do time da Pagar.me.

Mostrando entradas 1 para 10 de 158
Próximo 10 Entradas mais antigos »